21 394 06 56 | info@skiclube.com

Dicas

  • 10 razões para ir para a neve
    • 1. Passar o dia inteiro ao ar livre, de óculos de sol e embrulhado em confortáveis casacos, e acabar o dia à frente de uma lareira, com uma chávena de chocolate quente na mão.
    • 2. Fazer férias com muitos amigos, podendo andar cada um para seu lado, à medida do seu nível de ski, e no fim do dia contar as aventuras à volta da mesma mesa.
    • 3. Fazer um desporto por genuíno prazer, que se aprende num instante e se melhora cada vez que se faz. Ainda por cima, invariavelmente rodeado de uma paisagem fantástica.
    • 4. Ter a sensação única de velocidade. E ser capaz de a dominar.
    • 5. Parar a meio do dia no alto de uma montanha e poder almoçar com uma paisagem única à frente do prato
    • 6. Acordar cedo, sem o despertador ter de tocar, porque apetece mesmo apanhar as pistas em óptimo estado e sem gente.
    • 7. Poder regressar à neve todos os anos, à mesma estância ou a outra, e descobrir que se está a esquiar cada vez melhor.
    • 8. Levar crianças e vê-las, felizes da vida, muito bem protegidas, com capacete, a aprender desde pequeninas e com imensa facilidade.
    • 9. Descansar a cabeça, sem pensar em problemas, enquanto o corpo se mexe sem demasiado esforço.
    • 10. Dar longos passeios pelas montanhas, dezenas e dezenas de quilómetros, sem ficar cansado.


País

Cada país tem para lhe oferecer uma experiência diferente.
Andorra: pequeno principado nos Pirinéus, é um destino apreciado pelas suas paisagens, pequenas vilas, compras e... estâncias de ski (tem quatro estâncias de ski alpino e uma de ski de fundo). É um destino para qualquer tipo de esquiador.
Espanha: país com estâncias apropriadas para principiantes. Os preços são acessíveis e o aprés-ski muito convidativo! Além disso, em poucos locais do Mundo pode esquiar em t-shirt, como em algumas estâncias de Espanha.
França: entre Pirinéus e Alpes, este país é um paraíso do ski! Com mais de 300 estâncias, poderá encontrar paisagens deslumbrantes e óptimas condições para praticar ski.
Suíça: tem dos melhores cenários de neve... Muito organizado.
Áustria: paisagens encantadoras no país onde foi desenvolvida a técnica que hoje em dia profissionais e amadores utilizam. Uma das características mais relevantes é o charme das vilas austríacas.
Estados Unidos e Canadá: oferecem grandes apartamentos, serviço de qualidade e com boas condições.

Localização

Outro critério importante na escolha de uma estância é a localização. Se pretende ir de carro, opte pelas estâncias espanholas ou Andorra (mas certifique-se que a estância tem parque de estacionamento!). Se estiver disposto a deslocar-se de avião, as opções são múltiplas. Verifique se a estância é perto ou longe do aeroporto e o seu tempo disponível. Se optar por atravessar o Atlântico para esquiar durante uma semana, verá que vale a pena! O pior jet lag será o do regresso...

Tipo de Estância

Na Europa, deverá decidir-se entre o charme e a funcionalidade, apesar das fronteiras serem cada vez mais ténues.
As primeiras estâncias de ski, surgiram em Zermatt e Chamonix, conhecidas pelo montanhismo, antes do ski se tornar um desporto "da moda".
Muitas das estâncias continuam ainda a dirigir-se em parte para os não-esquiadores com lojas, restaurantes e várias distracções que ocupam quem não quer praticar ski. Durante os anos 60 e 70, estâncias como Avoriaz e Tignes eram dedicadas a grandes multidões que pretendiam praticar ski. Os seus prédios não agradam a todos, mas a localização proporciona excelentes condições para a prática de ski e é possível esquiar desde a porta do hotel!
Na América do Norte, a diversidade é muito menor. Algumas estâncias, como Aspen e Jackson Hole, têm tanto charme como as melhores estâncias europeias. Por outro lado, oferecem boa qualidade de serviço, os preços da restauração são acessíveis e uma vida nocturna descontraída.

Período

Em que altura pretende desfrutar das suas férias na neve?
Antes do Natal: poderá não haver neve suficiente, excepto nas estâncias mais elevadas e nas que estão equipadas com canhões de neve. Os preços são mais baixos, mas é provável que nem todos os serviços estejam disponíveis.
Natal e Passagem de Ano: época alta, logo mais cara. A neve não está garantida, excepto nas estâncias mais altas.
Janeiro: época baixa, com as estâncias relativamente vazias. É normalmente o mês mais frio, mas uma boa aposta para os esquiadores entusiastas.
Fevereiro: mês ideal para as estâncias a uma altitude mais baixa, com sol e boas condições da neve, o que se reflecte em estâncias muito cheias e preço mais elevados.
Março: nas estâncias a maior altitude é o mês ideal para praticar ski, com dias longos, solarengos e boas condições de neve. A Páscoa pode perturbar as condições criadas neste mês, trazendo multidões para as estâncias e preços mais elevados.
Abril: A Primavera pode proporcionar um ski fantástico, mas escolha estâncias a grande altitude.
Ski no Verão: durante este período é possível praticar ski nos glaciares, preferivelmente de manhã (quando a neve ainda não começou a derreter um pouco). Durante a tarde, poderá desfrutar de caminhadas na montanha ou praticar outros desportos que as estâncias proporcionam.
Nas estâncias de Verão estão incluídas Hintertux e Kaprun na Áustria, Tignes em França, Saas Fee e Zermatt na Suíça. Outra alternativa é sempre o hemisfério Sul.

Neve

A neve depende da estação, altitude e da sorte! O melhor será escolher a estância e o período das suas férias cuidadosamente, e torcer para que haja neve e que esta esteja nas melhores condições. Se apenas vai esquiar uma vez por ano, o melhor é fazê-lo no final de Fevereiro ou início de Março. O uso da neve artificial tem vindo a aumentar, como forma de garantir a prática de ski durante toda a temporada. Não substitui a quantidade adequada de neve natural e não deve seleccionar a estância para onde vai com base no número de canhões de neve disponíveis!

Pistas

Se é a primeira vez que vai fazer ski, escolha uma estância recomendada para principiantes. Verifique se a escola de ski da estância tem boa reputação e se os professores falam português/inglês.
No caso de levar crianças, certifique-se que as pistas para crianças estão ao sol e se são perto da estância.
Não vá para uma estância com pistas para esquiadores muito avançados, pois estará a pagar serviços de que não poderá usufruir.

Nível intermédio: verifique se a extensão de pistas adequadas para si é suficiente e quantas telecabines existem.

Nível avançado: haverá na estância, uma área suficiente de pistas que lhe permita manter-se entusiasmado até ao final das férias? O passe de ski permite-lhe experimentar outras estâncias perto? Oferece bom ski fora de pistas?
Responda a estas questões antes de decidir.

Alojamento

As alternativas e alojamento são várias, desde os hotéis de 5 estrelas aos apartamentos.
Estâncias como Zermatt e St. Moritz têm hotéis tradicionais esplêndidos e a maioria das estâncias têm à disposição dos esquiadores vários tipos de alojamento.
Ficar próximo das pistas pode ser conveniente e entusiasmante, mas pagará a localização! Em geral, alojamentos equivalentes têm um preço menor à medida que estão mais afastados das pistas.
A opção mais económica é alugar um apartamento. Na Europa, as estâncias estão muito bem preparadas a este nível. Na América do Norte, os apartamentos são, regra geral, mais confortáveis.
Normalmente, os períodos de aluguer vão de sábado a sábado e o transporte fica por sua conta.
Poderá também optar pelos chalets. Por preços razoáveis, é possível encontrar boas ofertas. Se encher o chalet de amigos, será uma forma excelente de organizar as suas férias de ski!
Por último, os hotéis. Os quartos poderão ser sigles, duplos, triplos ou até quádruplos, com WC privado. Alguns hotéis têm também quartos que se destinam a famílias.
Os preços são bastante variáveis dependendo da proximidade das pistas e dos serviços disponibilizados pelo hotel (como TV, salas, piscinas, sauna...).
Uma boa opção no caso dos hotéis é o alojamento em meia pensão (pequeno almoço e jantar).
Qualquer que seja a sua opção, certifique-se que o seu hotel, chalet ou apartamento está bem localizado. Caso se encontre mesmo em frente às piscinas é o chamado alojamento ski in/ski out. Poderá sair de casa com os skis nos pés!
Se estiver afastado das pistas, prepare-se para algum esforço físico. Caso tenha de se deslocar de automóvel, ????????????? para algumas dicas sobre condução na neve.
Interrogue-se também sobre a distância do alojamento ao centro da vila. Está ou não perto das telecabines, teleskis e telecadeiras? Está perto das paragens de autocarro?

Se quiser poupar algum dinheiro no alojamento, siga estes conselhos:
- Grande parte dos apartamentos tem um sofá cama na sala. Usar o sofá em vez de alugar um apartamento com um quarto extra é uma boa forma de poupar.
- Faça as suas refeições no apartamento e evite os restaurantes de montanha, pois são normalmente caros!
- Evite a época alta, quando os preços são mais elevados. Se puder, faça as suas férias na neve durante a semana (evitando os fins de semana) e no início ou fim da estação.
- Se alugar um apartamento e pretender cozinhar, faça uma alimentação leve e saudável e evite comprar um monte de comida que não consumir...

Altitude

A altitude da área de pistas é um factor determinante para as condições da neve que irá encontrar, ou durante quanto tempo vai ter boa neve para esquiar.
As áreas de ski na Europa variam entre algumas centenas de metros de altitude acima do nível do mar (na Noruega) até quase 4000 metros em Chamonix, França.
A altitude da estância é importante, assim como a altitude a que se encontra o seu transporte mais elevado.
Se pretender praticar ski em Março, a 1000 metros de altitude é provável, salvo raras excepções, que não seja possível regressar ao seu hotel ou apartamento a esquiar. Se o ponto mais alto dos meios mecânicos da estância se encontrar abaixo dos 1600 metros, é bastante provável que não possa esquiar de todo no início e final da época do ski.
Antes de decidir, informe-se sobre as condições da neve da estância para onde pretende ir, no ano anterior.

Preço

Infelizmente, o ski não é um desporto económico. Alojamento, viagem, passe de ski, seguro, alimentação, equipamento necessário e meios mecânicos... tudo isto fará com que gaste algum dinheiro!
Regra geral, quanto maior e mais extensa for a estância, mais cara será. Para controlar um pouco as suas despesas, é aconselhável que:
- Evite a época alta e, se possível, evite também os fins-de-semana.
- Prefira apartamentos.
- Opte pelo ski ou (seleccione um alojamento que não seja mesmo em frente às pistas) ou fora do centro da vila/aldeia.
- Não faça as refeições nos restaurantes da montanha.
- Se possível, use os meios mecânicos ( link: meios mecânicos ) grátis para principiantes.
- Alugue o equipamento ( link: equipamento) necessário para esquiar.
- Se pretender praticar ski apenas 3 ou 4 horas por dia, pode poupar entre 25 a 50% se comprar um passe diário ou um passe de fim de tarde. Algumas estâncias até têm um passe para uma só descida.
- Compre bilhetes de vários dias para subir nas telecabines, ( Link : terlecabines ) teleskis ( Link : terleskis ) ou telecadeiras. ( Link : terlecadeiras) Quanto mais longa for a estadia na neve, mais dinheiro poupa se comprar este tipo de bilhetes.
- O mesmo se aplica para as lições de ski ( Link : Lições) . Compre packs de aulas!
- Pratica ski com regularidade? Quase todas as estâncias têm um passe para toda a estancia, muito adequado para quem "vai à neve" várias vezes durante a mesma estação.

QUE MATERIAL PRECISO?

Descubra tudo sobre o equipamento que precisa para praticar ski de forma segura e divertida. Se pretende saber mais sobre skis, bâtons, botas e vestuário adequados para as suas férias na neve, veja os conselhos e informações que se seguem antes de tomar uma decisão.
SKIS
São os skis que lhe permitirão deslizar sobre a neve , por isso, é importante que escolha o par certo, que fará com que sinta que fazem parte do seu corpo.
O par errado de skis pode ser bastante traiçoeiro!
Dedique algum tempo à selecção dos seus skis e esforce-se por encontrar o par de skis ideal para si, que se adeque ao seu estilo e necessidades.

Os skis dividem-se em três partes: espátula, patim e tálon. São estreitos e, na parte da frente, apresentam uma forte inclinação para facilitar o deslizamento e amortizar o choque com obstáculos.
Há vários tipos de skis, classificados de acordo com a sua utilização:

• Skis de Iniciação: ideais para principiantes, são skis que permitem viragens fáceis a velocidades reduzidas. São perfeitos para pistas verdes e azuis.
• Skis de Sport: em relação aos anteriores, têm maior precisão e estabilidade. Permitem deslizar rapidamente, sobre a neve mesmo em condições não tão boas. Adequados para esquiadores de nível avançado.
• Skis de Competição: skis adequados para esquiadores de nível muito avançado. São precisos, rápidos e de alta performance.
Destinam-se a uma de cinco especialidades diferentes, cujas iniciais estão incluídas na designação dos skis:
• SL – Slalom
• GS – Slalom Gigante
• SG – Super Gigante
• DH – Descida Hiper
• V – Velocidade Pura
• Skis Especiais: skis apropriados para várias formas de esquiar e que requerem um equipamento específico para todos os níveis.
• Skis Infantis: como o próprio nome indica, destinam-se a crianças. São mais leves e flexíveis do que os dos adultos, embora de acabamento semelhante.

Quando tiver decidido que tipo de ski praticará, terá de escolher o comprimento dos skis. Enquanto adulto principiante, deverá começar com uns skis entre os 150 e 170 cm. Como objectivo, deverá aspirar a skis com mais 20 cm do que a sua altura. Um pouco mais compridos se gostar de velocidade e um pouco mais curto de preferir facilidade nas viragens.
Os skis têm evoluído bastante e cada vez mais se usam skis mais curtos. Até os skis de competição são mais curtos!
De forma geral, colocando os skis ao alto, estes devem atingir uma altura algures entre a testa e o nariz. De qualquer forma, considere o tipo de ski que deseja praticar, o seu nível e peso!
Se for principiante ou tiver pouca experiência, então prefira uns skis mais curtos – mais fáceis de controlar e de efectuar os movimentos de viragem.
Se pretender esquiar árdua e rapidamente, virar pouco e ter maior estabilidade, opte por skis mais longos.

É muito importante que leve em conta o seu nível como esquiador na selecção dos seus skis:
• Principiante ou Intermédio: Deverá sentir-se confortável nas pistas verdes ou azuis e ocasionalmente nas vermelhas. Condições de gelo poderão causar-lhe problemas.
• Avançado: Poderá esquiar em toda a montanha, mas com certeza que as condições metereológicas e de neve o afectarão. Lamentar-se-á se tentar melhorar a sua técnica fora-de-pista e à custa de colisões. Neste caso, sentirá necessidade que os seus skis tenham alta precisão.
• Experts: Se está à procura de corridas difíceis, se consegue efectuar todo o tipo de movimentos deve procurar skis que proporcionem estabilidade e alta velocidade. Poderá resistir às condições de neve e metereológicas, assim como às colisões e fora-de-pista.

Basicamente, deverá procurar nos skis as seguintes características:
• Facilidade nas viragens
• Aderencia do Ski
• Estabilidade em velocidade
• Forma
• Absorção das vibrações
• Versatilidade em todas as condições
• Precisão
• Leveza
• Cor e gráficos

BOTAS
O que procura numa bota de ski? Em primeiro lugar, que seja confortável. Usará as botas cerca de sete horas por dia, durante as suas férias.
Em segundo lugar, a bota será a ligação entre si e a neve, logo, deverá ser suficientemente rígida lateralmente para transmitir os movimentos das suas pernas e torná-los em movimentos de ski. Deverá também permitir que o esquiador tenha flexibilidade suficiente nas ancas.
As botas deverão manter os seus pés firmemente no lugar, sem margem para folgas!

Há dois tipos de botas:
• Botas de entrada superior: óptima precisão e controlo.
• Botas de entrada posterior: oferecem maior conforto e facilidade de fixação. Apropriadas para principiantes.

Para identificar as botas, relativamente aos skis, usam-se as seguintes iniciais:
• L – Botas de principiante
• A - Botas de sport
• S – Botas de competição

Seleccione um modelo apropriado ao seu nível como esquiador, ou para o nível que espera atingir em dois anos.
Mas antes de fazer a sua escolha, experimente bastantes!
Assegure-se que usa as botas tempo suficiente para averiguar como se sente, antes de as comprar ou alugar.

BÂTONS
A sua função é ajudar o esquiador a caminhar e manter o equilíbrio. São constituídos por um cabo, um punho de apoio e um basket.
O que os distingue é o comprimento, a forma e o punho de apoio.
Normalmente, o cabo é de um metal leve, como alumínio, ou de outros materiais compostos, mais leves e também mais caros.
Para testar o comprimento, segure o bâton e agarre-o pelo punho de apoio. O seu antebraço deverá estar na horizontal quando estiver com os joelhos ligeiramente flectidos.

FIXAÇÕES
A nível de segurança, as fixações são a parte mais importante do equipamento. A sua função é fixar as botas aos skis de forma firme e ainda ter sensibilidade suficiente para não exercer demasiada pressão sobre a perna e para libertar em caso de queda.
Devem ter elasticidade suficiente para puxar de novo a bota ao centro se houver um deslizamento da bota face ao ski.

A maioria das fixações é constituída por três componentes: calcanhar de reforço, biqueira e um travão. O calcanhar de reforço e a biqueira podem ou não ser uma peça única.

COMPRAR OU ALUGAR O EQUIPAMENTO?
SKIS
Se vai pela primeira vez passar as suas férias na neve, não compre skis, alugue. Não sabe se se tornará fã do desporto e poderá estar a precipitar-se. Primeiro experimente e escolha o tipo de ski de que pretende praticar.
Se já tiver alguma experiência e se pretender continuar a praticar este desporto, então sim, considere comprar uns skis. Nesta fase, já será capaz de seleccionar os skis que mais lhe convêm.

Se alugar os skis, não se esqueça de:
• Ser sincero em relação à sua experiência e capacidade de esquiar!
• Informar os colaboradores da loja sobre o seu peso, altura e qual o tipo de ski que pretende praticar: é importante para a selecção dos skis e das fixações
• Se aconselhar com o seu instrutor (caso opte pelas aulas de ski, Link )
• Verificar as condições dos skis: confirme se as pontas estão polidas e que a base está limpa e parafinada.
• Efectuar a reserva com a maior antecedência possível. Em alturas de grande afluência de turistas, a escolha pode ser mais limitada
• Estar atento para não perder os skis. Tente memorizar o número de série, gravado na frente dos mesmos
• Verificar se o seguro de viagem cobre o aluguer dos skis. Pode acontecer serem roubados ou sofrerem danos, mesmo com boas condições. Se o seu seguro de viagem não cobrir o aluguer dos skis, verifique se o pode fazer na própria loja
• Levar cartão de crédito. Será necessário para o depósito do equipamento que alugar

Se vai comprar uns skis, não deixe de:
• Procurar informações e ler sobre os skis que pretende. Se possível, pergunte a opinião a um instrutor e quais as suas recomendações
• Verificar se os skis têm garantia de devolução e em que casos
• Se possível, testar os skis antes de comprar (algumas lojas permitem fazê-lo)
• Assegurar que as fixações estão em boas condições antes de deixar a loja e que são adequadas ao seu peso, altura e experiência enquanto esquiador.
BOTAS A principal recomendação é a mesma dos skis: não compre antes de decidir se gosta ou não de esquiar e qual o tipo de ski que pretende praticar!

Em caso de aluguer:
• Levar umas meias consigo para experimentar as botas (um bom par de meias é fundamental!)
• Ser honesto sobre a sua experiência e habilidade como esquiador: uma boa loja terá botas adequadas aos vários níveis de praticantes de ski
• O comprimento do seu pé, assim como a forma devem ser levados em consideração ( mas deve conseguir mexer os dedos dos pés)
• Quando experimentar as botas, deixe as fivelas um pouco folgadas, levante-se e flicta os joelhos. Deixe os calcanhares assentes no chão e levante as biqueiras das botas. É importante que se sinta confortável nesta posição. Caso contrário, as botas não serão adequadas para si
• Assegure-se que as botas não estragam as suas calças de ski, através de fricção
• Não se importe se tiver de experimentar vários pares de botas!!!

Caso opte por comprar umas botas:
• Poucas lojas permitem que teste as botas antes de comprar, mas se possível faça-o!
• Pode demorar bastante a experimentar umas botas. Convém que esteja com elas calçadas o máximo de tempo possível. Recomenda-se que quando for comprar as botas, vá sem pressas!
• O seu pé deve ser medido nu e o volume levado em consideração, assim como o seu nível de experiência como esquiador
• Não escolha as botas em função da cor ou das características. Uma boa escolha depende essencialmente da forma do seu pé
• Certifique-se que percebe bem as características das botas que vai adquirir
• Verifique se as botas têm garantia
• Se tiver alguma problema com as suas botas, volte à loja onde as comprou!

  • O que devo levar
    • Vai fazer umas pistas? É importante lembrar-se de todo o equipamento a levar de forma a evitar comprar nas lojas das estâncias para onde vai, onde os preços estarão com certeza inflacionados!

      Recomendamos que leve o seguinte na sua mala:

      EQUIPAMENTO DE SKI E ROUPA
      · Skis, batons e botas (partindo do pressuposto que não vai alugar este equipamento)
      · Capacetes para crianças
      · Protector solar e baton de cieiro
      · Um blusão quente
      · Camisolas/t-shirts para usar por dentro do fato de ski (um par por pessoa por cada dia de ski, preferencialmente de fibras sintéticas leves)
      · Calças e blusão de neve ou fato único
      · Luvas
      · Gorro
      · Óculos de sol
      · Meias de neve
      · Camisolas
      · Roupa de dia-a-dia (para o aprés-ski)
      · Botas, de preferência à prova de água
      · Roupa interior
      · Roupa para dormir
      · Acessórios
      · Artigos de higiene

      BÁSICOS
      · Carteira/dinheiro (ás vezes esquecemo-nos do mais óbvio…)
      · Cartão de crédito ou traveller’s cheques
      · BI ou passaporte (e fotocópias dos mesmos)
      · Carta de condução
      · Chaves de casa e do carro
      · Óculos de ver e lentes de contacto (e respectivo liquido de limpeza)
      · Relógio
      · Cartão do seguro médico
      · Medicamentos de prescrição médica e Kit de primeiros socorros
      · Itinerários, bilhetes e confirmações de reservas
      · Mapas e direcções
      · Mochila para o dia-a-dia
      · Máquina fotográfica e rolos
      · Livros para tempos livres
      · Lanterna e pilhas
      · Sacos de plástico grandes para roupa suja e molhada
      · Pequenos sacos de plástico
      · Canivete
      · Despertador
      · Kit de costura
      · Água e snacks para a sua viagem
      · Lenços de papel
      · Os seus medicamentos mais habituais (incluído para a dor de cabeça, anti-inflamatórios, etc)

      ARTIGOS DE HIGIENE
      · Escova e pasta dos dentes
      · Desodorizante
      · Escova e secador
      · Shampoo
      · Repelente
      · Máquina de barbear
      · Cosméticos
      · Corta-unhas e pinça
      · Algodão
      · Artigos de higiene feminina

      PARA BEBÉ
      · Cadeira para o carro
      · Mudas de fraldas
      · Fraldas descartáveis
      · Fraldas de pano
      · Brinquedo
      · Toalhetes
      · Termos
      · Pó de talco e cremes de higiene para o bebé
      · Medicação de prevenção
      · Sacos de plástico
      · Pensos e gases
      · Comida para bebé
      · Colher
      · Aquecedor e esterilizador de biberon
      · Leite em pó
      · Biberon, tetinas e tampas
      · Mudas de roupa
      · Anorak
      · Bibes
      · Chupeta
      · Carrinho de bebé
      · Cobertor · Gorro e luvas
      · Capa para protecção do carrinho
  • Que tipo de material
    • Descubra tudo sobre o equipamento que precisa para praticar ski de forma segura e divertida. Se pretende saber mais sobre skis, bâtons, botas e vestuário adequados para as suas férias na neve, veja os conselhos e informações que se seguem antes de tomar uma decisão.
    • SKIS
      • São os skis que lhe permitirão deslizar sobre a neve e gelo, por isso, é importante que escolha o par certo, que fará com que sinta que fazem parte do seu corpo.
        O par errado de skis pode ser bastante traiçoeiro!
        Dedique algum tempo à selecção dos seus skis e esforce-se por encontrar o par de skis ideal para si, que se adequo ao seu estilo e necessidades.

        Os skis dividem-se em três partes: espátula, patim e tálon. São estreitos e, na parte da frente, apresentam uma forte inclinação para facilitar o deslizamento e amortizar o choque com obstáculos.
        Há vários tipos de skis, classificados de acordo com a sua utilização:

        · Skis de Turismo: ideais para principiantes, são skis que permitem viragens fáceis a velocidades reduzidas. São perfeitos para pistas verdes e azuis.
        · Skis de Sport: em relação aos anteriores, têm maior precisão e estabilidade. Permitem deslizar rapidamente sobre o gelo e até sobre a neve em condições não tão boas. Adequados para esquiadores de nível avançado.
        · Skis de Competição: skis adequados para esquiadores de nível muito avançado. São precisos, rápidos e de alta performance.
        Destinam-se a uma de cinco especialidades diferentes, cujas iniciais estão incluídas na designação dos skis:
        · SL - Slalom
        · GS - Slalom Gigante
        · SG - Super Gigante
        · DH - Descida Hiper
        · V - Velocidade Pura
        · Skis Especiais: skis apropriados para várias formas de esquiar e que requerem um equipamento específico para todos os níveis.
        · Skis Infantis: como o próprio nome indica, destinam-se a crianças. São mais leves e flexíveis do que os dos adultos, embora de acabamento semelhante.

        Quando tiver decidido que tipo de ski praticará, terá de escolher o comprimento dos skis. Enquanto adulto principiante, deverá começar com uns skis entre os 150 e 170 cm. Como objectivo, deverá aspirar a skis com mais 20 cm do que a sua altura. Um pouco mais compridos se gostar de velocidade e um pouco mais curto de preferir facilidade nas viragens.
        Os skis têm evoluído bastante e cada vez mais se usam skis mais curtos. Até os skis de competição são mais curtos!
        De forma geral, colocando os skis ao alto, estes devem atingir uma altura algures entre a testa e o nariz. De qualquer forma, considere o tipo de ski que deseja praticar, o seu nível e peso!
        Se for principiante ou tiver pouca experiência, então prefira uns skis mais curtos – mais fáceis de controlar e de efectuar os movimentos de viragem.
        Se pretender esquiar árdua e rapidamente, virar pouco e ter maior estabilidade, opte por skis mais longos.

        É muito importante que leve em conta o seu nível como esquiador na selecção dos seus skis:

        · Principiante ou Intermédio: Deverá sentir-se confortável nas pistas verdes ou azuis e ocasionalmente nas vermelhas. Condições de gelo poderão causar-lhe problemas.
        · Avançado: Poderá esquiar em toda a montanha, mas com certeza que as condições metereológicas e de neve o afectarão. Lamentar-se-á se tentar melhorar a sua técnica fora-de-pista e à custa de colisões. Neste caso, sentirá necessidade que os seus skis tenham alta precisão.
        · Experts: Se está à procura de corridas difíceis, se consegue efectuar todo o tipo de movimentos deve procurar skis que proporcionem estabilidade e alta velocidade. Poderá resistir às condições de neve e metereológicas, assim como às colisões e fora-de-pista.

        Basicamente, deverá procurar nos skis as seguintes características:
        · Facilidade nas viragens
        · Edge Grip
        · Estabilidade em velocidade
        · Forma
        · Absorção das vibrações
        · Versatilidade em todas as condições
        · Precisão
        · Leveza
        · Cor e gráficos
    • BOTAS
      • O que procura numa bota de ski? Em primeiro lugar, que seja confortável. Usará as botas cerca de sete horas por dia, durante as suas férias.
        Em segundo lugar, a bota será a ligação entre si e a neve, logo, deverá ser suficientemente rígida lateralmente para transmitir os movimentos das suas pernas e torná-los em movimentos de ski. Deverá também permitir que o esquiador tenha flexibilidade suficiente nas ancas.
        As botas deverão manter os seus pés firmemente no lugar, sem margem para folgas!

        Há dois tipos de botas:
        · Botas de entrada superior: óptima precisão e controlo.
        · Botas de entrada posterior: oferecem maior conforto e facilidade de fixação. Apropriadas para principiantes.

        Para identificar as botas, relativamente aos skis, usam-se as seguintes iniciais:
        · L – Botas de turismo ou principiante
        · A - Botas de sport
        · S – Botas de competição

        Seleccione um modelo apropriado ao seu nível como esquiador, ou para o nível que espera atingir em dois anos.
        Mas antes de fazer a sua escolha, experimente bastantes!
        Assegure-se que usa as botas tempo suficiente para averiguar como se sente, antes de as comprar ou alugar.
    • BÂTONS
      • A sua função é ajudar o esquiador a caminhar e manter o equilíbrio. São constituídos por um cabo, um punho de apoio e um basket.
        O que os distingue é o comprimento, a forma e o punho de apoio.
        Normalmente, o cabo é de um metal leve, como alumínio, ou de outros materiais compostos, mais leves e também mais caros.
        Para testar o comprimento, segure o bâton e agarre-o pelo punho de apoio. O seu antebraço deverá estar na horizontal quando estiver com os joelhos ligeiramente flectidos.
    • FIXAÇÕES
      • A nível de segurança, as fixações são a parte mais importante do equipamento.
        A sua função é fixar as botas aos skis de forma firme e ainda ter sensibilidade suficiente para não exercer demasiada pressão sobre a perna e para libertar em caso de queda.
        Devem ter elasticidade suficiente para puxar de novo a bota ao centro se houver um deslizamento da bota face ao ski.

        A maioria das fixações é constituída por três componentes: calcanhar de reforço, biqueira e um travão. O calcanhar de reforço e a biqueira podem ou não ser uma peça única.
    • COMPRAR OU ALUGAR O EQUIPAMENTO?
      • SKIS
        • Se vai pela primeira vez passar as suas férias na neve, não compre skis, alugue. Não sabe se se tornará fã do desporto e poderá estar a precipitar-se. Primeiro experimente e escolha o tipo de ski de que pretende praticar.
          Se já tiver alguma experiência e se pretender continuar a praticar este desporto, então sim, considere comprar uns skis. Nesta fase, já será capaz de seleccionar os skis que mais lhe convêm.

          Se alugar os skis, não se esqueça de:
          · Ser sincero em relação à sua experiência e capacidade de esquiar!
          · Informar os colaboradores da loja sobre o seu peso, altura e qual o tipo de ski que pretende praticar: é importante para a selecção dos skis e das fixações
          · Se aconselhar com o seu instrutor (caso opte pelas aulas de ski)
          · Verificar as condições dos skis: confirme se as pontas estão polidas e que a base está encerada
          · Efectuar a reserva com a maior antecedência possível. Em alturas de grande afluência de turistas, a escolha pode ser mais limitada
          · Estar atento para não perder os skis. Tente memorizar o número de série, gravado na frente dos mesmos
          · Verificar se o seguro de viagem cobrem o aluguer dos skis. Pode acontecer serem roubados ou sofrerem danos, mesmo com boas condições. Se o seu seguro de viagem não cobrir o aluguer dos skis, verifique se o pode fazer na própria loja
          · Levar cartão de crédito. Será necessário para o depósito do equipamento que alugar

          Se vai comprar uns skis, não deixe de:
          · Procurar informações e ler sobre os skis que pretende. Se possível, pergunte a opinião a um instrutor e quais as suas recomendações
          · Verificar se os skis têm garantia de devolução e em que casos
          · Se possível, testar os skis antes de comprar (algumas lojas permitem fazê-lo)
          · Assegurar que as fixações estão em boas condições antes de deixar a loja. As normas DIN devem ser adequadas ao seu peso, altura e experiência enquanto esquiador.
      • BOTAS
        • A principal recomendação é a mesma dos skis: não compre antes de decidir se gosta ou não de esquiar e qual o tipo de ski que pretende praticar!

          Em caso de aluguer:
          · Levar umas meias consigo para experimentar as botas (um bom par de meias é fundamental!)
          · Ser honesto sobre a sua experiência e habilidade como esquiador: uma boa loja terá botas adequadas aos vários níveis de praticantes de ski
          · Usar palmilhas pode ajudar a sentir-se mais confortável. Se tiver um par, leve-as consigo para experimentar as botas
          · O comprimento do seu pé, assim como a forma devem ser levados em consideração
          · Quando experimentar as botas, deixe as fivelas um pouco folgadas, levante-se e flicta os joelhos. Deixe os calcanhares assentes no chão e levante as biqueiras das botas. É importante que se sinta confortável nesta posição. Caso contrário, as botas não serão adequadas para si
          · Assegure-se que as botas não estragam as suas calças de ski, através de fricção
          · Não se importe se tiver de experimentar vários pares de botas!!!

          Caso opte por comprar umas botas:
          · Poucas lojas permitem que teste as botas antes de comprar, mas se possível faça-o!
          · Pode demorar bastante a experimentar umas botas. Convém que esteja com elas calçadas o máximo de tempo possível. Recomenda-se que quando for comprar as botas, vá sem pressas!
          · O seu pé deve ser medido nu e o volume levado em consideração, assim como o seu nível de experiência como esquiador
          · Não escolha as botas em função da cor ou das características. Uma boa escolha depende essencialmente da forma do seu pé
          · Certifique-se que percebe bem as características das botas que vai adquirir
          · Verifique se as botas têm garantia
          · Não invista apenas nas botas. Vários bons pares de meias também são fundamentais. Podem fazer a diferença entre sentir-se ou não confortável
          · Se tiver alguma problema com as suas botas, volte à loja onde as comprou!
  • Segurança na Viagem
    • Segurança em viagem é um tema que afecta as mais diversas variantes da sua estadia na neve e que deverá ter em conta desde o momento eu que planeia as suas férias até ao momento em que entra novamente pela porta de sua casa!

      SEGURE-SE

      Literalmente… tenha sempre em mente que as montanhas são perigosas, que a descida pode ser mais difícil do que parecia, que o tempo pode mudar de um momento para o outro e que, quando qualquer eventualidade estiver para acontecer, o mais provável é estar rodeado de outros esquiadores e que também eles poderão ser levados pela corrente…

      Há inúmeras surpresas que podem ocorrer no meio da montanha, pequenos choques, ou quedas, em que tudo e todos à volta ficam envolvidos no meio da neve, mas rapidamente se levantam, sacodem a neve e seguem caminho! Mas ocorrem acidentes mais sérios, felizmente menos frequentes, em que os lesados têm de ser transportados para fora da pista e ser vistos por médicos da estância…já se perguntou qual o custo desta eventualidade??

      Embora a maior parte das pessoas escape ilesa a umas férias de desportos de Inverno, nunca se sabe quando podemos ser o próximo da lista… como tal, o melhor é optar por fazer um seguro e fazer figas para que nunca venha a usá-lo*.

      SEGURANÇA EM VIAGEM
      A montanha é um local particularmente inóspito para o seu automóvel, com temperaturas baixas, sal corrosivo e más condições para a condução.

      Antes de partir, garanta que o seu carro está devidamente preparado: muna-o de anti-congelante e líquido para pára-brisas resistente a temperaturas inferiores a -20ºC (-4º F). Use um óleo de Inverno de boa qualidade.

      !VERIFICAR!
      · Condições meteorológicas
      · Óleo do carro
      · Travões e pneus
      · Sistema de ignição e bateria
      · Pneus
      · Faróis, luzes de presença e luzes dos travões, piscas e 4 piscas
      · Ar condicionado ou chaufage
      · Tubo de escape
      · Anti-congelante e termóstato

      !NÃO ESQUECER!
      · Carta de condução
      · Carta verde
      · Livrete do carro
      · Registo de propriedade
      · Correntes
      · Kit de luzes
      · 2 Triângulos
      · Kit de primeiros socorros

      Guiar na neve e gelo deve ser encarado com seriedade, e as tempestades de neve podem mesmo imobilizar o seu veículo durante horas, no meio do nada, até que chegue ajude para o retirar.
      Se tal acontecer NÃO abandone o seu automóvel, a não ser que consiga avistar ajuda numa distância inferior a 100 metros.

      Se possível, espere que os limpa-neve desobstruam o caminho. Se tiver mesmo de conduzir, antes de por o automóvel em movimento retire por completo a neve e gelo do mesmo. Limpe todas as janelas, mas não use o limpa pára-brisas numa superfície gelada já que o gelo pode cortar as escovas.

      Evite patinar as rodas. Limpe a área circundante dos pneus e use algumas pedrinhas para melhorar a tracção. Travar na neve ou gelo pode requerer uma distância até 10 vezes superior ao normal. Mantenha uma grande distância entre o seu veículo e o da frente. Mais importante, nunca bloqueie as rodas (sistemas de travagem com ABS impedem este bloqueio).

      ALGUMAS DICAS:
      · Reduza consideravelmente a velocidade antes de entrar numa curva ou virar. Primeiro trave com o motor e só depois ponha o pé no travão, devagar!
      · Não confie demasiado num carro com tracção às quatro. Não travará melhor…
      · Use correntes sempre que as condições o aconselhem. Quando fizer descidas, use uma mudança baixa, de força, e controle o carro com ajuda do motor.
      · Lembre-se que o pavimento de pontes congela mais facilmente.
      · Se começar a derrapar, não carregue com toda a força nos travões! Liberte o acelerador, e ponha pressão no travão lentamente, virando o carro na direcção pretendida. Prepara-se para corrigir uma derrapagem na direcção oposta.
      · Com travões ABS, carregue firmemente no pedal e segure-o. Se o seu carro não estiver equipado com travões ABS, quando as rodas bloquearem não carregue no travão ainda com mais força. Pelo contrário, deve aliviar o pedal do travão e então volte a carregar no mesmo, devagar, para evitar derrapar.
      · Não estacione o seu automóvel debaixo de telheiros.
      · Engate o carro, não use o travão de mão quando estacionar na rua! À noite, as temperaturas descem bastante e o travão de mão pode congelar.
      · Levante os pára-brisas

      SEGURANÇA A ESQUIAR
      A segurança a esquiar depende não só da sua responsabilidade de saber até onde pode ir, mas também pelo seu respeito por algumas regras e pelos outros esquiadores. Clique aqui para conhecer regras internacionais do esquiador, como comportar-se nas pistas, e algumas dicas que o ajudarão, dentro do possível a esquiar com maior segurança.

      * No caso da Funideal todos os nossos clientes estão seguros por inclusão (responsabilidade civil e assistência), podendo ainda optar por um seguro Plus, que permitirá a continuidade destes serviços em Portugal após o seu regresso.
  • Na Neve
    • Cuidados Hiportermia
      • A Hipotermia ocorre quando a temperatura corporal, que normalmente ronda os 37ºC, desce abaixo dos 35ºC, enfraquecendo o funcionamento de vários órgãos e células, podendo mesmo ser fatal.

        Para evitar é essencial vestir roupas apropriadas, que isolem e que o protejam do vento e água. Estes factores ganham particular relevância nas crianças!

        Poderá detectá-la noutros companheiros (já que o auto-diagnóstico é difícil) através de sintomas como alterações comportamentais, maior irritabilidade, agressividade e sonolência.

        Se detectar estes sintomas, deverá parar imediatamente, garantir que a pessoa atingida está num sítio protegido, principalmente do vento e da neve, e dar-lhe, logo que possível, bebidas quentes. Dar álcool e/ou tabaco a alguém que esteja a sofrer de hipotermia está fora de questão!

        Se não tiver um abrigo por perto, a solução mais iminente é aconchegar-se à pessoa com à pessoa com hipotermia.
    • Guia de bem estar
      • 1.PREPARAÇÃO FÍSICA
        Não parta do principio que o ski o vai pôr em forma. Pelo contrário, terá de estar em forma antes das suas férias na neve. Uma má preparação física aumenta o risco de lesões durante a prática de ski. A preparação iníco alguns meses antes da viagem, com um programa adequado de treino. Exercícios de aeróbica e step, alongamentos, bicicleta e natação permitem trabalhar os músculos da coxa, ancas e pernas, ajudando-o a preparar-se fisicamente para o esforço que o espera. Se ainda lhe sobrarem forças pode complementar o seu programa de treino com levantamento de pesos leves, insistindo na repetição.

        Antes e depois de esquiar também terá de se preparar! Clique aqui para saber mais!

        2.GUIA DA SAÚDE
        Leve em consideração alguns factores que podem prejudicar a sua estadia na neve. Se tiver conhecimento dos riscos, saberá como agir:

        ALTITUDE: Só deverá ser um problema a partir dos 3.000 metros, quando a pressão atmosférica diminui e o corpo humano tem mais dificuldade em captar oxigénio. Pode começar a sentir-se bastante cansado e ofegante, mesmo com um esforço mínimo. Fraqueza e dores de cabeça são sintomas que o poderão atingir nos primeiros dias. Espere uns dias até se aventurar ao ponto mais alto da estância.

        Tome ainda algumas precauções:
        · Beba com regularidade, mesma que não sinta sede e preferia água morna ou quente (visto que é melhor absorvida pelo organismo)
        · Reponha as muitas calorias gastas (não quer dizer que coma muito, mas faça uma alimentação rica em hidratos de carbono)

        A chamada doença da altitude é comum nos casos de permanência prolongada em altitudes superiores a 3.000 metros ou subidas demasiado rápidas. Manifesta-se através de fadiga, dores de cabeça, respiração ofegante, náuseas e enjoos. Pode progredir rapidamente, causando alterações comportamentais e de personalidade. A pessoa atingida pelos sintomas da doença deve descer de imediato, sendo a perda de altitude a única forma de fazer regredir os mesmos.
        Esta doença pode pôr em risco a sua saúde.

        ASMA: O frio piora a asma, sendo essencial tomar uma medicação regular. Se sofrer de asma, não se esqueça de levar os medicamentos para as pistas!

        FRIO: O ar frio é bastante saudável pois é seco e convida ao exercício físico. No entanto, é importante que se previna contra o frio, para que mantenha uma boa circulação sanguínea:
        · As mangas das camisolas devem ser justas nos pulsos, para que não entre frio. O mesmo se aplica às calças (que devem ser justas nos tornozelos) e à gola.
        · A roupa deve conservar o calor do nosso corpo. Utilize fibras sintéticas leves (que têm alta densidade, são rápidas de secar e permitem que o corpo respire) e materiais que permitam conservar o ar quente, como a penugem de ganso (para os casacos).
        · Se sentir os pés gelados, alargue um pouco os atacadores e continue o exercício. A circulação sanguínea irá normalizar-se e passados alguns minutos voltará a sentir calor nos pés.
        · No caso das mãos, tente alargar as luvas, ou diminuir a pressão que o casaco possa fazer nos pulsos.
        · Proteja a cabeça com um gorro ou barrete. É essencial para que a sensação de frio diminua. Em casos extremos, podem surgir complicações derivadas do frio como hipotermia e dedos, narizes ou orelhas congeladas.

        DIABETES: Esta doença não impede a prática de ski, mas são necessárias algumas precauções. Um diabético não deve fazer ski sozinho e deve informar os companheiros de viagem da doença. É essencial que saibam, para que lhe possam dar açúcar no caso de apresentar sintomas de hipoglicemia. O risco de sofrer hipotermia é muito superior se sofrer de hipoglicemia.

        LESÕES: A maior parte das lesões durante as férias de neve ocorrem fora das pistas, sendo as quedas no gelo as mais frequentes. Nas pistas, as mais vulgares são causadas por colisões e quedas.
        A natureza das lesões é variada, mas cerca de 50% são nódoas negras e entorses. Nos restantes 50% estão incluídas rupturas de ligamentos, fracturas das pernas e deslocamento do polegar e ombros…
        Para evitar lesões, tome as seguintes precauções:
        · Prepare-se fisicamente antes das férias da neve
        · Faça o aquecimento diariamente antes da prática de qualquer desporto de neve
        · Verifique regularmente o equipamento
        · Siga o código de segurança das pistas
        · Esteja atenta aos outros esquiadores
        · Se estiver cansado, pare!
        · Ajuste os seus skis às pistas e ao tempo
        · No aprés-ski, utilize calçado que não lhe permita escorregar

        GRAVIDEZ: Se estiver grávida tem claramente de considerar o efeito que o ski pode ter no seu bebé, através de uma queda, do esforço físico subjacente ao ski ou de fadiga!
        Naturalmente que estes efeitos dependerão do estado de gravidez em que se encontra e da sua experiência individual.

        Aproximadamente a partir do sétimo mês, começa a ser fisicamente difícil. Na fase final torna-se mesmo perigoso fazê-lo já que, em última instância, pode provocar um parto prematuro. O período mais propício para a prática de ski em caso de gravidez é entre as semanas 12 e 28. No entanto seja muito prudente: evite quedas, altas velocidades e altitudes.

        Tenha cuidado reforçado com a hidratação e o perigo de má circulação.

        RAIOS ULTRAVIOLETA: Em altitudes elevadas o efeito do sol na sua pele e olhos pode ser particularmente perigoso, contribuindo para que o risco de lesões oculares na neve sejam maior do que em qualquer outra actividade exterior.

        Devido ao efeito reflector da neve (acima dos 85%) a radiação ultravioleta pode ser reflectida na superfície da mesma, podendo resultar num aumento até 4 vezes (superior ao nível do mar) da radiação ultravioleta.

        Horas de exposição prolongada e desprotegida ao sol aumentam as possibilidades de problemas como cataratas, queimaduras nas pálpebras, cancro na pele na área que circunda os olhos e degeneração muscular.

        Algumas recomendações:
        · Óculos de sol compatíveis com o standard EN 1836:1997
        · As lentes devem garantir 100% de protecção UV e alta protecção contra infravermelhos.
        · Olhos mal protegidos podem ter como efeito imediato a cegueira momentânea ou prolongada.
  • Desportos na neve
    • Ski alpino (Carving)
      Ski Alpino é a modalidade mais comum e praticada dos vários desportos de neve. O esquiador que sobe uma montanha e a desce a esquiar impulsionado pela força da gravidade (pratica-se com um par de esquis fixos aos pés e dois bastões) pode ser designado de esquiador alpino.
      Pode ser praticado dentro das pistas ou fora delas. Existem diversas modalidades de ski alpino para competição: slalom, slalom gigante, super gigante e downhill - que são praticadas em pistas preparadas para o efeito.
      Clique aqui para algumas dicas!

      Ski Freestyle
      Compreende quatro disciplinas que testam uma vasta variedade de capacidades: Aéreos, Acrobacia, Moguls (Bossas) (montículos/lombas) e( Dupla Bossas ) Dual Moguls - Dois atletas competem frente a frente em duas pistas paralelas de moguls.

      Heliskiing
      Prática de ski alpino fora das pistas, em áreas de difícil acesso, para as quais os esquiadores são transportados por helicóptero.

      Ski de fundo (Ski Nórdico)
      É o ski praticado através de movimentos alternados de braços e pernas que, empurrando, garantem a locomoção do esquiador em pistas planas ou levemente inclinadas (pratica-se com um par de esquis e dois bastões). Difere do ski Alpino no equipamento. O calcanhar da bota é solto, ficando o pé preso ao ski apenas pela ponta.

      Telemark
      A grande diferença entre o telemark e o ski tradicional é a sua forma de girar, já que este só tem fixação na ponta. Esta técnica permite a execução de curvas com o adiantamento grande de um dos esquis e com o joelho dobrado.

      Snowblading
      Snowblading é um desporto relativamente recente que usa skis mais curtos (aproximadamente 1 metro de comprimento, mais largos a frente e estreitos atrás). Não se pratica( !!!!!! )nas pistas e tende a ser mais rápido que o ski “tradicional”. Equivale, de certa forma, ao skating, patinando-se sobre o gelo.

      Snowboard
      De fácil aprendizagem, permitindo uma grande liberdade de movimentos e sendo já uma das modalidades dos Jogos Olímpicos de Inverno com um número de adeptos cada vez maior, o snowboard é o surf das neves (pratica-se com uma "prancha" especial).
      Pode também ser praticado dentro das pistas ou fora delas. Existem diversas modalidades de snowboard para competição: slalom, slalom gigante, super gigante, free-style e big-air.
      Clique aqui para algumas dicas!

      Helisurf
      Prática de snowboard fora das pistas, em áreas de difícil acesso, para as quais os snowboarders são transportados por helicóptero.
  • Escolas de ski
    • BOAS RAZÕES PARA TER AULAS DE SKI

      Aprender uma técnica correctamente através de um instrutor qualificado é essencial! Um professor de Ski ajudá-lo-á a ultrapassar a fase de principiante muito mais rapidamente, familiarizando-o com o equipamento, ensinando-o a andar e controlar os seus skis, a parar virar, abrandar... e acreditar, ao fim de poucas horas de treino, que vai conseguir esquiar! Não se fique por familiares ou amigos para aprender a fazê-lo...
      Depois de iniciado e de já ter acumulado alguma experiência como esquiador, deverá continuar a ter aulas de forma a melhorar o que foi aprendendo e acelerar a passagem para o nível seguinte, partilhar experiências e problemas com outros esquiadores de um grau semelhante ao seu.
      Esquiar com técnica é muito mais importante que esquiar com estilo! Fazer exercícios de uma forma correcta e inteligente e ter lições com professores qualificados é uma garantia de se vir a tornar um esquiador eficiente e com habilidade. Com a eficiência e habilidade vem a menor fadiga e maior gozo do desporto em si! Trabalhe no seu estilo mas lembre-se do quanto a sua técnica pode influenciar positivamente o seu ski!
      Até os esquiadores mais experientes beneficiam da ajuda de instrutores qualificados: para melhorar a sua técnica, esquiar fora de pista, fazer snowboard, usar carvings, ou simplesmente saltar!
      Estudos mostram que esquiadores avançados sofrem menos lesões.

      ESCOLAS DE SKI

      Aprender a esquiar é aprender uma nova técnica e, como todo o desporto é primordial ter uma boa base no início, para obter um melhor resultado e progresso.

      No ski é essencial saber controlar os esquis, saber travar, curvar. É por isso essencial inscrever-se num curso que lhe trará segurança e confiança e uma maior rapidez na sua evolução. Com a ajuda de um monitor, tudo se poderá tornar mais fácil!

      TIPOS DE AULAS

      Aulas particulares
      São aulas de 1 a 6 pessoas, mais intensivas, nas quais o monitor se adapta às necessidades do seu aluno, e a evolução é mais personalizada. Cada aula particular dura aproximadamente uma hora.
      Pode compartilhar com amigos ou familiares, mas é muito importante neste caso que todos tenham o mesmo nível.

      Aulas colectivas (adultos ou crianças)
      As classes colectivas costumam ter início aos Domingos ou 2ªs feiras, de três ou quatro horas diárias, em horário de manhã ou tarde.
      Geralmente o grupo tem um máximo de 12 esquiadores. No primeiro dia formam-se subgrupos em função do nível e idioma do esquiador.

      Jardim de Neve
      É um espaço fechado exclusivamente para a aprendizagem do ski para crianças, compreendidas entre os 3 e os 8 anos de idade.
      O jardim de Neve dá às crianças a possibilidade de ter o primeiro contacto com a neve, aprendendo a esquiar a brincar com a ajuda dos monitores. Estão equipados com bonecos, aros, jogos. O objectivo é ensinar as crianças sem que as mesmas tenham a sensação de estar na escola. O jardim de neve funciona dentro do horário da própria estância.

      Jardim Escola
      A maioria das estâncias de esqui dispõem de um jardim escola que acolhe as crianças a partir dos 12 meses de idade aos 2 anos. Está normalmente aberto das 9H00 as 17H00. Os pais devem providenciar a comida e as fraldas. As instalações estão ainda munidas de camas e salas de jogos.

      TIRE PROVEITO DAS SUAS AULAS:
      · Planeie uma série de lições em vez de uma que abranja a maior quantidade de informação.
      · Evite grupos grandes, nos quais o mais provável é que o instrutor se dedique essencialmente ao esquiador mais fraco. Uma lição privada com um instrutor competente poderá valer o custo adicional.
      · Seja realista! Não subestime ou sobrestime a sua habilidade... Informe desde logo o instrutor acerca dos seus problemas, capacidade, objectivos e medos. Ele será assim capaz de avaliar a sua situação e estruturar as aulas à medida das suas necessidades.
      · O seu instrutor poderá avaliar o seu equipamento (todo ele) e dar as suas sugestões.
      · Garanta que o instrutor o observa esquiar no início da aula assim como durante a mesma. Esta observação deve ser acompanhada de comentários construtivos.
      · Sinta-se à vontade para dizer ao instrutor que está na conversa há demasiado tempo… Quer isso dizer que está a parar demasiado...
      · No fim da aula, deve ter definido um objectivo e exercícios para praticar mais tarde.
      · Se acha que a lição de ski foi fraca ou aquém das expectativas, reclame!
      Para além das classes de ski alpino, outras modalidades como o Snowboard, o ski de fundo, o telemark, excursões de raquetes, todo este tipo de actividades têm também o apoio da Escola. Clique aqui para saber mais sobre estas actividades.
  • Pistas e meios mecânicos
    • São várias as características inerentes a uma pista e dependendo daquilo que cada utilizador procura, estas assumem uma importância diferente. Estes factores devem ser tidos em conta aquando da escolha da estância de neve para as suas férias, já que eles vão ditar o quanto vai (ou não) desfrutar das mesmas...

      Um plano de pistas poder-lhe-á dar uma “fotografia” da área de ski escolhida, já que lhe mostra o resumo de tudo o que nela poderá encontrar:

      Número de pistas e grau de dificuldade respectivo
      Meios mecânicos
      Infra-estruturas de apoio (restaurantes, lojas de equipamentos, escolas, balneários, etc...)
      Áreas específicas

      !Faça-se sempre acompanhar de um plano de pistas!
      · Para sua própria orientação
      · Para melhor desfrutar do seu ski, tendo em conta a escolha de itinerário de acordo com o seu nível.
      · Dá-lhe uma visão global da área onde se encontra: número de pistas, quantidade e variedade de meios mecânicos, a extensão da área esquiável, etc...

      CLASSIFICAÇÃO DAS PISTAS
      As pistas (de ski Alpino) dividem-se em quatro classes em função do seu grau de dificuldade:
      Pistas Verdes: Pista muito fácil, ideal para principiantes. O desnível é suave, e o comprimento é importante.
      Pistas azuis: Pista fácil, com um pouco mais de inclinação que a verde.
      Pistas Vermelhas: Pista com um grau de dificuldade permanente desde a saída até á chegada, onde pode encontrar curvas, lombas e zonas estreitas.
      Pistas Pretas: Muito Difícil; O desnível é muito pronunciado e frequentemente acidentada com curvas lombas saltos.

      São vários os factores que influenciam a dificuldade de uma pista:

      Desnível, isto é o grau de inclinação, a distância vertical medida entre o ponto mais alto da estância (Cota Máxima) e o ponto mais baixo (Cota Mínima). A maioria das estâncias de ski oferecem pistas que têm um desnível entre os 10 e os 50º sendo que, de uma forma geral, não ultrapassam os 30º.

      Os esquiadores e snowboarders mais experientes ou pelo menos à procura de “acção” precisam de uma inclinação de pelo menos 45º. Uma pista cuja inclinação varia é naturalmente mais difícil.
      Obstáculos. Bossas, pistas estreitas e com muita inclinação, Trajectórias com árvore, objectos, áreas rochosas ou penhascos são mais difíceis que áreas abertas e “limpas”.
      Condições. Pistas geladas são sempre mais difíceis que aquelas com neve fofa (tipo sopa!!!!!). Deep powder é mais difícil de manusear que o packed. Neve mal tratada é também um factor que aumenta a dificuldade da pista. Obviamente que esquiar com neve aumenta a dificuldade já que diminui a visibilidade drasticamente.
      Comprimento e largura. Mesmo uma pista difícil pode ser mais facilmente esquiada se for curta. O mesmo se poderá dizer se for larga. Quanto mais longa a pista, maior habilidade e resistência é necessária para a percorrer. Estude a pista antes de se lançar na descida, para ver se há obstáculos, árvores, ou outras particularidades no terrenos que exijam maior perícia.
      MEIOS MECÂNICOS
      Imagina-se a subir uma pista através de umas escadas...? Seria, sem dúvida uma boa forma de aquecimento, mas provavelmente sobrar-lhe-iam poucas forças e tempo para as descidas de pistas... É para isto que servem os meios mecânicos, para transportarem os utentes esquiadores para as pistas e evitarem o esforço físico das subidas.

      Mais ainda, a qualidade da estância prende-se também com a qualidade e variedade dos meios mecânicos, à adequação destes ao meio envolvente.

      Existem os mais variados tipos de meios mas, antes de mais, é importante saber que a sua utilização requer a compra de um passe ou forfait.

      · Teleski ("saca-rabos"): O mais simples dos meios mecânicos! Consiste em duas roldanas que se encontram à altura da cintura e estão unidas por uma corda. Aqui o utilizador coloca o gancho entre as pernas e é puxado pela encosta acima, colocando os skis em paralelo. Este aparelho é conhecido como "saca-rabos".

      · Telecadeira: Como o próprio nome indica, neste tipo de teleférico os utentes são transportados em cadeiras. O utilizador coloca-se na trajectória da mesma, espera que esta esteja em posição, e senta-se! Os vários modelos existentes diferem no número de lugares e na existência ou não de apoios para os pés (bastante úteis para descansar nas subidas). Tal como os "teleskis" podem ser de funcionamento simples (a cadeira mantém sempre a mesma velocidade) ou desembraiáveis (a cadeira sai do circuito principal e encaixa noutro, o que a torna mais lenta). No caso das cadeiras desembraiáveis, estas abrandam para poder entrar com maior comodidade.

      · Telecabine: é um tipo de teleférico nos quais existem pequenas cabines fechadas com capacidade para algumas pessoas.

      · Teleféricos: É constituído por duas cabinas de grande dimensão, presas a um cabo comprido, normalmente sem torres de sustentação intermédias. Normalmente instalado em grandes vãos, costumam circular a grande altura.

      · Funiculares:!!!!!! Terrestres e aereos Funcionam sobre carris, em que duas carruagens servem de contrapeso uma à outra. São normalmente os meios de elevação de maior capacidade.

      !Algumas Regras!
      · Todos os esquiadores devem obedecer aos sinais exibidos nas proximidades das áreas de subida e descida dos meios mecânicos.
      · Prepare-se para subir enquanto espera pela sua vez na fila.
      · Obedeça às instruções do operador do teleférico quando se estiver a aproximar da área de subida.
      · Use sempre a barra de segurança dos teleféricos com cadeiras.
      · Nunca pule dos assentos.
      · Se o teleférico parar, mantenha a calma e aguarde o reinicio de seu funcionamento ou instruções do operador do teleférico ou da patrulha de ski.
      · Quando viajar num teleférico de arrasto, permaneça no caminho e não faça ziguezague.
      · Desça apenas na área designada a menos que o teleférico pare e um operador de teleférico ou patrulha de ski lhe dê instruções para o fazer.
      · Se cair, tire os skis e saia do caminho do teleférico imediatamente.
      · Saia imediatamente da área de saída.

      INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO:

      As infra-estruturas de apoio podem ser inúmeras mas a sua combinação e variedade contribuem para fazer uma estância mais ou menos equipada, animada, moderna, etc...
      Canhões de Neve
      A probabilidade de ir para uma estância de neve e esta (a neve...) não existir, existe! No entanto, actualmente, a neve pode mesma ser produzida artificialmente através dos chamados canhões de Neve.


      Os canhões de neve suprem assim as regiões em que haja escassez, possibilitando uma neve constante e uniforme;

      Áreas específicas
      · Snowpark (locais para prática de freestyle com half-pipe, saltos, e pistas especiais de todas as formas e feitios).
      · Stadibumps.
      · Estádio de competição.
      · Circuitos de esqui de fundo.
      · Itinerários de esqui, pistas balizadas.


      E outros...
      · Áreas para aprés-ski
      · Escolas de ski
      · Áreas de lazer
      · Lojas
      · Restaurantes
      · ...
  • Segurança na neve
    • Dicas
      • SKI

        · Saiba ler uma descida
        "Ler" uma descida é sem dúvida um dos factores que fazem um bom esquiador! Lembre-se que basta o sol para alterar completamente o relevo e as "armadilhas", mesmo na sua pista favorita. Por isso, antes de iniciar uma descida, tire uns momentos para analisar a posição do sol, o vento (que se for forte lhe vai indicar onde existe maior quantidade de neve depositada), as zonas sombreadas que significam gelo, etc... e, só então, mais confiante, deve aventurar-se pista abaixo...

        · Como carregar os seus skis
        Aos ombros, com as fixações por trás do ombro, a parte posterior do ski para trás, os batons na outra mão.

        · Curvar no gelo
        Regra número um: não entre em pânico! Em vez de ficar mais tenso, relaxe, já que absorver qualquer choque numa superfície mais dura com um músculo tenso é meio caminho andado para o desastre. Deixe a aresta do ski traçar o caminho e tudo correrá bem!

        · Mantenha as suas mãos quentes
        Normalmente o calor foge pelas extremidades pelo que usar um gorro e luvas é fundamental. Mas assegure-se que a manga por baixo ou por cima da luva está bem apertada e não deixa passar ar frio.

        · Como encarar um chamado "saca rabos" ou meios mecânicos sem cadeiras
        Para quem começa, este é normalmente um dos momentos mais assustadores, e o pensamento “vou cair” é o primeiro a ocorrer-nos... Sossegue! Primeiro, não se sente na barra. Quando o funcionário lhe passar o varão, não o agarre repentinamente. Tenha calma! Alinhe os seus skis, coloque-os entre as pernas e deixe-se ir. Um último conselho: se cair, largue o varão... ou corre o risco de ser arrastado e magoar-se. Depois... é só tentar outra vez!

        · Como é que se deve levantar após uma queda em as forças já escasseiam?
        Faça um x com os seus batons, apoie a sua mão no centro do x e faça força.


        GERAL

        · Faça exercícios de aquecimento e stretching antes de se lançar nas pistas: Músculos contraídos podem resultar numa lesão que facilmente o pode afastar das pistas durante o resto do seu período de ferias.

        · Como evitar que os seus óculos (tipo goggles, parecidos com os de mergulho, ok?) embaciem Primeiro, nunca os ponha no alto da cabeça, já que neve derretida e suor são agentes ideais para condensação; Não limpe o interior dos óculos, apenas o exterior. Normalmente a camada anti-embaciante está no interior e assim evita riscá-la. Se vai começar alguma subida em que já sabe à partida que vai transpirar, tire os óculos antes de a começar.

        DICAS SNOWBOARD

        · Ski VS Snowboard
        Lembre-se que o facto de saber esquiar não lhe dá necessariamente a habilidade de saber fazer snowboard...

        · Como é que descobre se é goofy ou regular?
        Para descobrir se deve pôr a perna direita (goofy) ou esquerda (regular) à frente na prancha, coloque os pés em paralelo, peça que o empurrem para a frente. O pé no qual se apoiar primeiro ditará se é goofy ou regular.
        As fixações na prancha são ajustadas consoante seja um ou outro.

        · Experimente uma descida num pipe ou half Pipe
        Referimo-nos às zonas cada vez mais frequentes de saltos ou habilidades, especialmente para snowboarders (mas a não desprezar pelos esquiadores). Comece calmamente, num pequeno "pipe" curvando para ambos os lados e elevações. Quando se sentir mais confortável para tentar alguns saltos, lembre-se que a inclinação para a frente é fundamental e deve, no ar, olhar bem o local onde vai reentrar.


        · Use protectores para os pulsos
        A lesão mais comum no snowboard é um pulso ou entorse do pulso resultante do instinto de se apoiar nas mãos perante uma queda.

        · Stay low
        Os seus joelhos absorvem o choque, como tal mantenha-se relaxado e flectido na prancha. Nunca fique numa posição rija ou não terá suspensão nenhuma! Ao flectir os joelhos, pode ajudar a absorver o impacto dos saltos, manter um centro de equilíbrio e adaptar-se mais facilmente ao terreno em constante mudança.


        · Siga as 4 regras fundamentais de um parque de snowboard (muitas estâncias têm parques de snowboard para saltos e half-pipe:

        !Não se sente no alto de um salto ou bloqueie a rota de take-off de outros snowboarders.

        !Nunca se sente no local de “aterrar” depois de um salto ou terá um outro snowboarder a aterrar em cima de si!

        !A etiqueta diz que antes de iniciar um salto deve “anuncia-lo”, de modo a evitar que outra pessoa entre ao mesmo tempo.

        !Antes de saltar dê algum tempo para que a pessoa anterior possa retirar-se do local de aterragem.
    • Fora de Pista
      • Esquiar fora de pista é responsável por uma boa parte das melhores experiências de umas férias na neve: neve virgem só para si, o cenário fabuloso da montanha e uma sensação fantástica de auto-realização!
        Mas se se aventurar a faze-lo tem de estar consciente da sua capacidade enquanto esquiador, dos seus limites e não ser demasiado ambicioso... deve informar-se sobre quais as precauções a tomar quando decidir ir para além dos traçados, e as técnicas compatíveis com o tipo de condições que irá com certeza encontrar.
        Ski fora de pista deve ser planeado previamente, acompanhado por um guia (preferencialmente), devendo ser praticado com precaução e respeito pelas montanhas.
        Lembre-se que o risco de avalanches existe e que se encontra por sua conta e risco!

        Algumas dicas:
        - Nunca esquie fora de pista sozinho, a não ser que esteja realmente familiarizado com a trajectória a seguir. Se o fizer, indique sempre o seu percurso, acordando o que deve ser feito caso não chegue até uma determinada hora.
        - Estabeleça um itinerário adaptado à meteorologia, ao risco de avalanches, ao seu nível técnico e à sua capacidade física.
        - Não siga qualquer rasto. Não é uma garantia de segurança.
        - Certifique-se que é permitido abandonar o traçado, já que por razões ambientais nem sempre é possível faze-lo. Caso viole esta regra, corre o risco de ser multado.
        - Vá bem equipado. Leve um ARVA (Aparelho Emissor-receptor de Procura de Vitimas de Avalanches), uma pá e uma sonda na sua mochila. Como complemento leve um reflector passivo. Deve pôr o ARVA em posição de emissor junto ao corpo por baixo do blusão. Garanta antes da aventura começar que sabe usar o equipamento.
        - Garanta que o seu seguro inclui ski fora de pista.
    • Glossário
      • Altitude - É a altura do local em relação ao nível do mar. Dessa forma, informa-se sempre a altitude da base (normalmente onde estão localizados os hotéis e centros comerciais) e do topo da montanha (lugar mais alto que o esquiador atinge na montanha). A diferença entre as duas medidas é o desnível das pistas;

        Aprés-ski - Expressão francesa, internacionalmente conhecida pelos frequentadores das estações de ski. É o termo designado para toda a actividade realizada após o dia de ski, até à hora do jantar;

        Bumps ou Moguls - Ondulações nas pistas de ski. Podem ser notados com frequência nas pistas mais inclinadas, onde as marcas deixadas pelos esquiadores são mais fortes. Em alguns lugares, os bumps são deixados propositadamente nas pistas;

        Canhões de neve / Snowmaking - São equipamentos especiais para a fabricação de neve artificial, suprindo assim as regiões em que haja escassez de neve, possibilitando assim uma neve constante e uniforme;

        Cerro - Montanha em espanhol;

        Equipamento de ski - Botas especiais, bastões e esquis;

        Equipamento de snowboard - Botas especiais e prancha;

        Aluguer de equipamento (botas, bastões, esqui, prancha de snowboard): todas as estâncias alugam este tipo de equipamentos.
        Escolas de ski - as estâncias têm possuem escolas de ski e snowboard para aqueles que ainda não sabem esquiar ou que desejam aperfeiçoar suas técnicas, com monitores certificados que falam diversos idiomas. Além dos cursos normais, há escolas que promovem cursos para treino de competição.

        Instrutor - profissional especializado no ensino da arte de esquiar em todos os níveis: crianças, adolescentes, adultos principiantes, intermediários e experts.

        Modalidades de aula de ski/snowboard - individual ou colectiva.

        Free style - é a prática de ski ou snowboard com manobras livres, acrobáticas.

        Guias de Montanha - Guias profissionais especializados em actividades fora das pistas.

        Meios de elevação - São meios de transporte que servem para levar os esquiadores e snowboarders até o começo de uma pista.

        Ski-lift ou Poma - meio de elevação individual onde esquiadores e snowboarders são puxados para o topo da pista, com os esquis deslizando no chão.

        Telecabine / Gôndola - Meio de elevação fechado.

        Chairlift - teleférico aberto, normalmente com capacidade de 2 a 6 pessoas.

        Funiculaire - termo francês que designa um comboio rápido que sobe longas distâncias e que possui capacidade para transportar muitas pessoas ao mesmo tempo. Pode andar em túneis dentro das montanhas.

        Pistas - caminhos catalogados e especialmente cuidados para a prática de ski/snowboard, sendo publicadas nos mapas em cores que identificam o grau de dificuldade das mesmas. Preta - muito difícil; Vermelha - difícil; Azul - intermediário; Verde - fácil

        Roupas para a prática de ski e snowboard - roupas quentes (para abrigo contra o frio) e impermeáveis, óculos especiais, luvas especiais para neve, gorros e/ou faixas para protecção das orelhas. É muito importante o uso de protector solar e protector labial.

        Ski in/ski out - tipo de hotel (ou outra acomodação) em que se pode chegar e sair esquiando.

        Forfait - passe de acesso aos meios de elevação e pistas de um centro de ski.

        Snow forecast / Weather forecast - boletim que informa as previsões e condições da neve no local.

        Snowmobile - mota especial para a neve.

        Temporada - período que a estância de ski está aberta para a prática de ski/snowboard, podendo variar de um local para outro.

        Tipos de alojamento - hotéis, chalés, apartamentos.
    • Regras da FIS
      • 1/ Precaução com os demais
        O esquiador deve evitar qualquer situação que possa por em perigo, prejudicar ou dificultar os demais esquiadores.
        Neste pressuposto estão incluídas não só situações derivadas do seu próprio comportamento na pista, como o uso de materiais defeituosos ou inadequados.

        2/ Controle da velocidade e da forma de esquiar
        O esquiador deve adaptar sua velocidade e forma de esquiar às suas habilidades e limitações pessoais, assim como as condições gerais do terreno, a neve, clima, visibilidade e afluência de pessoas nas pistas.
        Frequentemente, os acidentes nas pistas resultam do excesso de velocidade, de imprudência por excesso de confiança na própria capacidade, ou de falta de atenção à circulação na pista.
        O esquiador deve manter sempre uma margem de segurança, tanto em velocidade como em distância, que lhe permita, perante um imprevisto, poder parar, girar e continuar. E isto, naturalmente, dentro dos limites que a visibilidade lhe permita.
        É necessário esquiar com maior precaução em lugares mais concorridos, em zonas para principiantes, perto das filas e fim das pistas. Nestes locais a probabilidade de ocorrência de acidentes aumenta devido a uma maior concentração de pessoas.

        3/ Controle da trajectória
        Embora o ski seja um desporto de circulação e evolução livre, é necessário ajustar essa liberdade à própria capacidade e circunstâncias que rodeiam o esquiador em cada ocasião.
        Assim, o esquiador situado na parte superior da pista, está em melhores condições, pela sua situação, de escolher a sua trajectória de descida. Por isto, deverá ter cuidado e não pôr em perigo os esquiadores situados em lugares de menor altitude da pista.
        Durante a descida, o esquiador que segue à sua frente tem sempre prioridade. Quem esquia atrás de outro esquiador deve manter uma distância de segurança suficiente que lhe permita, a todo momento, prever as manobras do esquiador que lhe precede com o objectivo de efectuar, sem problemas, as manobras de evasão que sejam necessárias.
        Nunca esqui por baixo da linha de um telesqui ou ponha alguém em perigo através de uma trajectória ou ultrapassagem.

        4/ Ultrapassagens
        As ultrapassagens devem ser feitas com cuidado e respeitando a distância necessária que permita ao esquiador ultrapassado dispor de espaço para suas manobras.

        5/ Entrada e saída da pista de descida
        No momento de entrar ou de sair de uma pista, o esquiador deverá certificar-se que não cria riscos para si nem para os demais esquiadores, olhando para cima e para baixo antes de iniciar a sua manobra.
        A entrada ou a saída de uma pista após uma paragem é comprovadamente um dos momentos de maior perigo de acidentes. Por isso é imprescindível que o esquiador que inicia o seu movimento em pista o faça de uma forma progressiva certificando-se que está a evitar qualquer risco de interferência e choque com os demais esquiadores.

        6/ Paragens
        O esquiador deve evitar parar nas pistas, especialmente em lugares estreitos ou com pouca visibilidade. No caso de queda, deverá abandonar a pista de imediato.
        Quando tiver que parar impreterivelmente, deve faze-lo junto à borda da pista excepto no caso de pistas largas, devendo porém redobrar a atenção já que está a parar no meio da trajectória normal dos demais esquiadores.

        7/ Subida e descida a pé
        As subidas e descidas a pé só poderão ser realizadas pelas partes mais externas das pistas.
        O esquiador que caminha em sentido oposto ao da circulação geral constitui um obstáculo para os esquiadores em descida, com um grande risco de acidentes.
        Por outro lado, as profundas marcas causadas pelas botas ao pisar a neve são causa de riscos para os esquiadores, por isso se deve evitar andar a pé pelas pistas e principalmente cruzá-las.

        8/ Respeito pela sinalização
        O esquiador deve respeitar em todas as circunstâncias as placas de sinalização e outras indicações da pista.
        As características gerais de dificuldades das pistas identificam-se pela sua cor (preto, vermelho, azul ou verde) ou seja, de maior a um menor grau de dificuldade.
        O esquiador dispõe de total liberdade para escolher a pista mais conveniente e que se ajuste à suas capacidade.
        As barreiras que indicam que as pistas estão fechadas e as sinalizações de perigo das pistas devem ser sempre respeitadas em beneficio dos próprios esquiadores.

        9/ Acidentes
        Em caso de acidentes, o esquiador deve prestar a ajuda necessária.
        Prestar apoio em caso de acidente é uma obrigação moral e desportista, quando não uma obrigação legal. Esta ajuda deverá consistir, essencialmente, em sinalizar (pondo um par de skis espetado em forma de cruz como forma de sinalização do sucedido) alertando os meios de socorro e colocando-se à disposição dos pisteurs. Tentar retirar o acidentado ou prestar lhe auxilio médico sem ter os conhecimentos precisos para isso pode ser negativo.

        10/ Identificação
        Quando o esquiador testemunha de um acidente, seja responsável ou não pelo mesmo, deverá sempre acreditar sua identidade e se oferecer como testemunho se assim lhe for requerido.
        A colaboração dos testemunhas é de vital importância na elaboração de um relato do acidente.
    • Segurança nas Pistas
      • A prática de Ski, à semelhança da de qualquer outro desporto, pressupõe perigos, de certa forma proporcionais ao número de praticantes.
        Tal como em qualquer outro lugar público, a circulação nas pistas está sujeita a um certo número de regras, de forma a moderar potenciais perigos e acidentes.

        PREPARE-SE
        - Esquiar pressupõe um esforço físico considerável e, como tal, requer um aquecimento prévio. Nunca comece a esquiar sem uma rotina de aquecimento e alongamento.
        - Agasalhe-se: o vestuário deve ser impermeável e manter a temperatura do corpo.
        - Hidrate-se, beba muitos líquidos.
        - No final do dia, faça alongamento dos músculos.

        APRENDA
        - Tenha aulas de ski com um instrutor de ski qualificado! Como em tudo, poderá evoluir muito mais rápida e eficazmente com alguma orientação. É a melhor forma de se vir a tornar um bom esquiador.
        - aprenda algumas dicas que lhe poderão facilitar a vida na prática do ski.

        CONHEÇA
        - À semelhança da condução em vias públicas, a "condução" dos seus skis requer o respeito por uma sinalização específica para a circulação nas pistas. Conheça os sinais e respectivo significado. Estes podem ser:
        - Luminosos.
        - De perigo (triangulares).
        - Perceptivos (circulares, quadrados e rectangulares), que por sua vez põem ser de proibição, obrigação ou informativos.
        - Os pisteurs (socorristas das pistas) são não só os responsáveis por atender e evacuar os feridos numa estância, mas também responsáveis pelo cumprimento das regras de sinalização e segurança nas pistas.
        - Discos de cores: cada pista tem um número que ajuda a determinar mais facilmente a sua posição. Na maior parte das estâncias estes discos estão situados desde o início ao término da pista. A cor do disco refere-se ao grau de dificuldade da mesma.

        EQUIPE-SE
        - Escolha material adequado ao seu nível técnico, à sua altura e peso. De forma a minimizar os riscos em caso de queda ou colisão, é essencial uma boa regulação e manutenção das fixações. Peça conselhos em lojas especializadas ou ao seu instrutor de ski.

        PREVINA-SE
        - Solicite sempre um plano de pistas: Neste constam todas as normas e ajudá-lo-á a orientar-se da melhor forma.

        INFORME-SE - Antes de começar a esquiar consulte as previsões meteorológicas disponíveis e informe-se sobre a abertura das pistas, dos meios mecânicos e das condições da neve. Em caso de dúvida, consulte os pisteurs, monitores ou guias.

        PROTEJA-SE
        - Cabeça: esta é das áreas mais expostas em caso de deslizamento e é essencial que esteja protegida por um capacete.
        - Olhos: o uso de óculos de sol é essencial para a protecção de raios ultravioletas.

        RESPEITE - Tal como em qualquer outro lugar público, a circulação nas pistas pressupõe um certo número de regras, de forma a moderar potenciais perigos e acidentes. A Federação Internacional de Ski criou normas de conduta válidas quer para o mais novato como para o mais experiente dos esquiadores. Conheça-as e respeite-as.
        - Quando deparar com uma rede cor de laranja, reduza a velocidade, já que esta representa sinal de perigo.
        - Respeite o limite de uma zona esquiável: a estância está limitada por uma corda negra e amarela. Se o esquiador sair fora dessa marcação, ficará por sua conta e risco.

        RECONHEÇA - Reconheça o limite da sua capacidade física: a fadiga é uma das maiores causas de lesões na prática do ski. Use o senso comum e pare quando o seu corpo lhe disser e é altura de o fazer.
        - Reconheça o limite da sua capacidade como esquiador: esquiar fora de pista exige um nível técnico considerável, um grande conhecimento da montanha e equipamento adequado. Os perigos naturais da montanha (pendentes fortes, rochas, fendas) não estão sinalizados, podem produzir avalanches e nestas áreas está por sua conta e risco.

        DISCIPLINE-SE
        Nos teleskis:
        - Não se esqueça de retirar as correias dos bâtons de punho. Corre o risco de ficar preso na barra de ferro.
        - Não faça slalom e segure na barra até ao fim.
        Poderá fazer descarrilar o cabo e ferir os que sobem até si.
        - Em caso de queda, largue a barra e aia rapidamente da linha.
        - À chegada, largue a barra no local indicado.
        No caso de ultrapassar o ponto de chegada o teleski parará automaticamente.
        - Afaste-se rapidamente do local de chegada, já que poderá magoar-se na cabeça.

        Nas telecadeiras:
        - Coloque a mochila à sua frente, poderá ficar preso na caderia.
        - Se vê que não vai conseguir sentar-se correctamente, deixe passar a cadeira, porque corre o risco de ficar suspenso no ar.
        - Baixe a barra de protecção para evitar uma queda.
        - Nunca salte da cadeira a meio do percurso.
        - Se não conseguir sair, fique sentado e deixe que as pernas toquem na barra que dispara a paragem automática ou espere que o condutor das cadeiras pare.

        Nas telecabines:
        - Nunca ultrapasse o número máximo de passageiros nem faça balançar a cabine.
        - A abertura e o fecho de portas é automático.
        Não tente abri-las ou encostar-se a elas.
        - Não se debruce ou atire o que quer que seja pela janela.
        - Em caso de paragem, espere calmamente que comece a funcionar novamente ou aguarde que pessoal especializado intervenha.
        - Não fume!

        LEMBRE-SE
        - ...De se divertir o mais possível!
  • Alojamento
    • As alternativas e alojamento são várias, desde os hotéis de 5 estrelas aos apartamentos.
      Estâncias como Zermatt e St. Moritz têm hotéis tradicionais esplêndidos e a maioria das estâncias têm à disposição dos esquiadores vários tipos de alojamento.
      Ficar próximo das pistas pode ser conveniente e entusiasmante, mas pagará a localização! Em geral, alojamentos equivalentes têm um preço menor à medida que estão mais afastados das pistas.
      A opção mais económica é alugar um apartamento. Na Europa, as estâncias estão muito bem preparadas a este nível. Na América do Norte, os apartamentos são, regra geral, mais confortáveis.
      Normalmente, os períodos de aluguer vão de sábado a sábado e o transporte fica por sua conta.
      Poderá também optar pelos chalets. Por preços razoáveis, é possível encontrar boas ofertas. Se encher o chalet de amigos, será uma forma excelente de organizar as suas férias de ski!
      Por último, os hotéis. Os quartos poderão ser sigles, duplos, triplos ou até quádruplos, com WC privado. Alguns hotéis têm também quartos que se destinam a famílias.
      Os preços são bastante variáveis dependendo da proximidade das pistas e dos serviços disponibilizados pelo hotel (como TV, salas, piscinas, sauna...).
      Uma boa opção no caso dos hotéis é o alojamento em meia pensão (pequeno almoço e jantar).
      Qualquer que seja a sua opção, certifique-se que o seu hotel, chalet ou apartamento está bem localizado. Caso se encontre mesmo em frente às piscinas é o chamado alojamento ski in/ski out. Poderá sair de casa com os skis nos pés!
      Se estiver afastado das pistas, prepare-se para algum esforço físico. Caso tenha de se deslocar de automóvel, ????????????? para algumas dicas sobre condução na neve.
      Interrogue-se também sobre a distância do alojamento ao centro da vila. Está ou não perto das telecabines, teleskis e telecadeiras? Está perto das paragens de autocarro?

      Se quiser poupar algum dinheiro no alojamento, siga estes conselhos:
      - Grande parte dos apartamentos tem um sofá cama na sala. Usar o sofá em vez de alugar um apartamento com um quarto extra é uma boa forma de poupar.
      - Faça as suas refeições no apartamento e evite os restaurantes de montanha, pois são normalmente caros!
      - Evite a época alta, quando os preços são mais elevados. Se puder, faça as suas férias na neve durante a semana (evitando os fins de semana) e no início ou fim da estação.
      - Se alugar um apartamento e pretender cozinhar, faça uma alimentação leve e saudável e evite comprar um monte de comida que não consumir...
  • Altitude
    • A altitude da área de pistas é um factor determinante para as condições da neve que irá encontrar, ou durante quanto tempo vai ter boa neve para esquiar.
      As áreas de ski na Europa variam entre algumas centenas de metros de altitude acima do nível do mar (na Noruega) até quase 4000 metros em Chamonix, França.
      A altitude da estância é importante, assim como a altitude a que se encontra o seu transporte mais elevado.
      Se pretender praticar ski em Março, a 1000 metros de altitude é provável, salvo raras excepções, que não seja possível regressar ao seu hotel ou apartamento a esquiar. Se o ponto mais alto dos meios mecânicos da estância se encontrar abaixo dos 1600 metros, é bastante provável que não possa esquiar de todo no início e final da época do ski.
      Antes de decidir, informe-se sobre as condições da neve da estância para onde pretende ir, no ano anterior.
  • Localização
    • Outro critério importante na escolha de uma estância é a localização. Se pretende ir de carro, opte pelas estâncias espanholas ou Andorra (mas certifique-se que a estância tem parque de estacionamento!).
      Se estiver disposto a deslocar-se de avião, as opções são múltiplas. Verifique se a estância é perto ou longe do aeroporto e o seu tempo disponível.
      Se optar por atravessar o Atlântico para esquiar durante uma semana, verá que vale a pena! O pior jet lag será o do regresso...
  • Neve
    • A neve depende da estação, altitude e da sorte! O melhor será escolher a estância e o período das suas férias cuidadosamente, e torcer para que haja neve e que esta esteja nas melhores condições. Se apenas vai esquiar uma vez por ano, o melhor é fazê-lo no final de Fevereiro ou início de Março.
      O uso da neve artificial tem vindo a aumentar, como forma de garantir a prática de ski durante toda a temporada. Não substitui a quantidade adequada de neve natural e não deve seleccionar a estância para onde vai com base no número de canhões de neve disponíveis!
  • País
    • Cada país tem para lhe oferecer uma experiência diferente.

      Andorra: pequeno principado nos Pirinéus, é um destino apreciado pelas suas paisagens, pequenas vilas, compras e... estâncias de ski (tem quatro estâncias de ski alpino e uma de ski de fundo). É um destino para qualquer tipo de esquiador.

      Espanha: país com estâncias apropriadas para principiantes. Os preços são acessíveis e o aprés-ski muito convidativo! Além disso, em poucos locais do Mundo pode esquiar em t-shirt, como em algumas estâncias de Espanha.

      França: entre Pirinéus e Alpes, este país é um paraíso do ski! Com mais de 300 estâncias, poderá encontrar paisagens deslumbrantes e óptimas condições para praticar ski.

      Suíça: tem dos melhores cenários de neve... Muito organizado.
      Áustria: paisagens encantadoras no país onde foi desenvolvida a técnica que hoje em dia profissionais e amadores utilizam. Uma das características mais relevantes é o charme das vilas austríacas.

      Estados Unidos e Canadá: oferecem grandes apartamentos, serviço de qualidade e com boas condições.
  • Datas
    • Em que altura pretende desfrutar das suas férias na neve?

      Antes do Natal: poderá não haver neve suficiente, excepto nas estâncias mais elevadas e nas que estão equipadas com canhões de neve. Os preços são mais baixos, mas é provável que nem todos os serviços estejam disponíveis.

      Natal e Passagem de Ano: época alta, logo mais cara. A neve não está garantida, excepto nas estâncias mais altas.
      Janeiro: época baixa, com as estâncias relativamente vazias. É normalmente o mês mais frio, mas uma boa aposta para os esquiadores entusiastas.
      Fevereiro: mês ideal para as estâncias a uma altitude mais baixa, com sol e boas condições da neve, o que se reflecte em estâncias muito cheias e preço mais elevados.
      Março: nas estâncias a maior altitude é o mês ideal para praticar ski, com dias longos, solarengos e boas condições de neve. A Páscoa pode perturbar as condições criadas neste mês, trazendo multidões para as estâncias e preços mais elevados.
      Abril: A Primavera pode proporcionar um ski fantástico, mas escolha estâncias a grande altitude.
      Ski no Verão: durante este período é possível praticar ski nos glaciares, preferivelmente de manhã (quando a neve ainda não começou a derreter um pouco). Durante a tarde, poderá desfrutar de caminhadas na montanha ou praticar outros desportos que as estâncias proporcionam.
      Nas estâncias de Verão estão incluídas Hintertux e Kaprun na Áustria, Tignes em França, Saas Fee e Zermatt na Suíça. Outra alternativa é sempre o hemisfério Sul.
  • Pistas
    • Se é a primeira vez que vai fazer ski, escolha uma estância recomendada para principiantes. Verifique se a escola de ski da estância tem boa reputação e se os professores falam português/inglês.
      No caso de levar crianças, certifique-se que as pistas para crianças estão ao sol e se são perto da estância.
      Não vá para uma estância com pistas para esquiadores muito avançados, pois estará a pagar serviços de que não poderá usufruir.

      Nível intermédio: verifique se a extensão de pistas adequadas para si é suficiente e quantas telecabines existem.

      Nível avançado: haverá na estância, uma área suficiente de pistas que lhe permita manter-se entusiasmado até ao final das férias? O passe de ski permite-lhe experimentar outras estâncias perto? Oferece bom ski fora de pistas?
      Responda a estas questões antes de decidir.
  • Preço
    • Infelizmente, o ski não é um desporto económico. Alojamento, viagem, passe de ski, seguro, alimentação, equipamento necessário e meios mecânicos... tudo isto fará com que gaste algum dinheiro!
      Regra geral, quanto maior e mais extensa for a estância, mais cara será. Para controlar um pouco as suas despesas, é aconselhável que:
      - Evite a época alta e, se possível, evite também os fins-de-semana.
      - Prefira apartamentos.
      - Opte pelo ski ou (seleccione um alojamento que não seja mesmo em frente às pistas) ou fora do centro da vila/aldeia.
      - Não faça as refeições nos restaurantes da montanha.
      - Se possível, use os meios mecânicos grátis para principiantes.
      - Alugue o equipamento necessário para esquiar.
      - Se pretende praticar ski apenas 3 ou 4 horas por dia, pode poupar entre 25 a 50% se comprar um passe diário ou um passe de fim de tarde. Algumas estâncias até têm um passe para uma só descida.
      - Compre bilhetes de vários dias para subir nas telecabines, teleskis ou telecadeiras. Quanto mais longa for a estadia na neve, mais dinheiro poupa se comprar este tipo de bilhetes.
      - O mesmo se aplica para as lições de ski. Compre packs de aulas!
      - Praticar ski com regularidade? Quase todas as estâncias têm um passe para toda a estação, muito adequado para quem "vai à neve" várias vezes durante a mesma estação.
  • Estâncias
    • As opções são inúmeras! Para tomar uma decisão, deve levar em conta critérios como localização (pretende ir de carro ou de avião?), tipo de alojamento, quanto pretende gastar...
      Veja qual dos critérios é mais importante para si. As estâncias estão classificadas segundo uma simbologia que o ajudará a escolher onde passar as suas férias na neve.
  • Tipo de estância
    • Na Europa, deverá decidir-se entre o charme e a funcionalidade, apesar das fronteiras serem cada vez mais ténues.
      As primeiras estâncias de ski, surgiram em Zermatt e Chamonix, conhecidas pelo montanhismo, antes do ski se tornar um desporto "da moda".
      Muitas das estâncias continuam ainda a dirigir-se em parte para os não-esquiadores com lojas, restaurantes e várias distracções que ocupam quem não quer praticar ski. Durante os anos 60 e 70, estâncias como Avoriaz e Tignes eram dedicadas a grandes multidões que pretendiam praticar ski. Os seus prédios não agradam a todos, mas a localização proporciona excelentes condições para a prática de ski e é possível esquiar desde a porta do hotel!
      Na América do Norte, a diversidade é muito menor. Algumas estâncias, como Aspen e Jackson Hole, têm tanto charme como as melhores estâncias europeias. Por outro lado, oferecem boa qualidade de serviço, os preços da restauração são acessíveis e uma vida nocturna descontraída.
© 2019 Todos os direitos reservados. SkiClube